Muito cuidado ao andar pelas ruas, porque a elite está solta e ela é muito perigosa – sobre os ataques ao PCC em São Paulo.

Nada como morar no Brasil e poder sair do local agradável, inercial até certo ponto, em direção ao caos, o qual é, na verdade, a origem de tudo, a massa energética instável capaz de um movimento; ainda bem que esse país nos proporciona essa chance de podermos sair do lugar e, quem sabe, até de podermos pensar, embora isso seja para poucos, bem poucos mesmo.
Nessa guerra civil estruturada como uma Blitzkrieg, um fato inusitado surgiu: bancos foram atacados, ônibus foram queimados, mas praticamente nada foi roubado; então como explicar o confronto armado? Os bandidos tomaram conta do país? Essas e outras respostas para essas perguntas clichês são muito fáceis de se responder, se você sair, um pouco que seja, do lugar comum. Por exemplo, é óbvio que são os bandidos que governam, a questão é que eles não estão em presídios, como se deveria esperar, estão, às avessas, nos melhores pontos da pirâmide social, uma vez que a trapaça e o roubo é prática legitimada desde o planalto nacional (vide mensalão do PT e privatizações do PSDB), o que legitima todos os delitos menores, estes usados como troféus para a classe mediana que se contenta em ver o batedor de carteiras atrás das grades, ou mesmo o traficante, um perversor da família.
Os fatos reais mostram porém detalhes mais interessantes, como um líder do tráfico (Marcola) que reivindica alguns direitos mínimos, como banho quente e televisão, ou você acha que isso é um luxo? Mais do que isso é, no entanto, pensar que esse bonvivant tem como passatempo ler as páginas de Dante Alighieri, daí a sofisticação desse beleletrista que poderia estar lecionando Literatura em algum colégio particular de São Paulo, mas que percebeu a tempo que o país dispensa essa classe de profissionais, já que educar é perigoso, é custoso; portanto o que resta a esse intelectual é procurar um emprego melhor, um negócio que lhe garanta condições para que ele continue cultivando seus hábitos eruditos, como comprar um livrinho de Saramago, um CD de Brahms ou mesmo um DVD de B.B King; luxo? Então nada como trabalhar com produtos de alto valor agregado que possam ser pagos por quem tem muito, algo como ser importador de vinhos Romanée Conti ou de algum outro alucinógino qualquer. Deixemos isso claro, drogas são muito caras e quem as consome é a elite, ela financia tudo isso, financia a pobreza, as milícias, as favelas. Esse pai de família que tinha todo o potencial do mundo para ser um literato caiu na real, viu que litterae non dat panem, que sua função é um luxo em um país que valoriza a televisão e outras banalidades, logo, teve de se tornar um comerciante de produtos raros e caros, porque ilegais.
Ele, no entanto, não está sozinho, existe mão-de-obra abundante que o país legalizado deixou à sua margem, simplemente porque alguns precisam ter mais do que outros, então um projeto consistente há séculos construiu esse país: milhares não têm direito a escolas decentes, a hospitais equipados, a moradias dignas e a transportes eficientes. Para eles só resta a resignação ou atravessar a fronteira invisível e viver de fato no mundo “ilegal”, lá eles podem sonhar com uma renda digna vinda das elites do país “legal”.
Fácil é fechar os olhos para isso e fingir que é coisa de outro mundo, o problema no entanto aflora quando as relações “diplomáticas” entre esses dois países ficam instáveis, quando se percebe que a fronteira é frágil.
Como então resolver essa questão? É coisa simples que Machado de Assis pode nos ajudar; como em O Alienista, o médico notara que os mentecaptos eram sãos e estavam erroneamente confinados, deveria ser feita uma troca, estes libertados e os verdadeiros mentecaptos capturados; assim deve ser feito, os presos, aqueles a quem não foram dadas oportunidades, devem ser soltos e os libertos "espertos", confinados, veríamos tantos políticos e socialites atrás das grades que daria gosto.

9 Responses to Muito cuidado ao andar pelas ruas, porque a elite está solta e ela é muito perigosa – sobre os ataques ao PCC em São Paulo.

  1. Filipe Málaque says:

    faalaa ronaldo!!!!beleza??agora que voce nao da aulas no anglo a unica forma de nos comunicar é pelo msn e pelo seu blog..mas tudo bem..acho que esta totalmente corrreto esse texto sobre o pcc..todo mundo quando pensa em ladrao lembra de assaltante, traficantes e outros..ninguem lembra dos amigos do mensalao roubando cada um 50.000 de nosso dinheiro ou de outros como collor ou fhc…como vc mesmo disse, é uma sociedade alienada, que não posue opiniao, e seus unicos comentarios sao baseados nos de william bonner…por isso que esse país eh uma merda..num vai pra frente..é o populacho que impede..

  2. Alexandre says:

    Muito bom o Texto sor… Mas, infelizmente, como vc disse, fácil é fechar os olhos para isso… Ninguem quer saber de nada.. brasileiro eh muito comodista.. “sofre um pokinho, mas tá bom, a vida segue”… e não fazem nada para mudar a situação..
    se escondem em suas casas.. Mas, como marcola, são poucos os que pensam..

  3. Victor (irmão do Alexandre) says:

    A proposta do fim é totalmente utópica, fantasiosa. O texto segue o roteiro comum de apresentação/resolução do problema, como aprendemos em sala de aula no colegial. Talvez se só viesse apresentação/crítica do problema, o texto ficasse mais pé-no-chão, mais encorpado, mais sério. Mas tudo bem, propostas de resolução de problemas de tal dimensão social vem sempre carregadas desta fantasia que é a utopia.

    As relações com literatura são precisas, e as metáforas são boas. Mostram que o repertório literário do redator não é fraco, mas não chega a cair no “narcisismo repertorial”.

    Bom o texto. Melhor que a crítica ao clássico de Huxley (Admirável Mundo Novo) que vi a um tempo atrás (a comparação parece sem cabimento pela distancia dos universos temáticos, mas me refiro ao teor geral, seriedade e capacidade crítica do redator em ambas).

  4. angelica says:

    É isso ai Ronaldo, pessoas não nascem bandidas, o mundo os tornam assim… amei Ronaldo, e olha só a coincidência, tenho uma redação sobre o PCC para quarta-feira, quer fonte melhor do que esta?valeu mesmo!!!! Ta de parabéns viu!

    beijinhos e aguardo uma proxima reportagem.

    vê se aparece novamente viu.

    Angelica Mathias

  5. angelica says:

    Eita Ronaldo, você é tão bom no que faz que chega a incomodar certas pessoas.

    hehehehehehe você é d+, continue assim…

  6. Victor (irmão do Alexandre) says:

    Que nada… incomodou não… O cara é bom mesmo…
    Eu que fui bem prepotente mesmo…
    Mas a opnião é sincera…
    Espero próximas matérias também…

    Abraço!

  7. dgcgi says:

    Good site!!!

  8. This surely makes perfect sense

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: