Campanha para salvar a arte

Em momentos de indignação é muito difícil escrever, somos dominados por tamanha emoção que as idéias simplesmente não vêm, ou vêm em turbilhão; agora, no entanto, já consigo atinar melhor sobre o episódio do MASP, o museu de arte de São Paulo.
O corte recente de energia elétrica do museu é, por si só, um crime, já que o espaço abriga obras raríssimas, belíssimas e de grande importância histórica, que dependem de cuidados especiais, como o controle da temperatura, da umidade, sem falar nos sistemas de segurança, controlados eletronicamente. Tal colapso que ocorreu pode, portanto, levar à destruição de parte do patrimônio cultural/educacional do país.
Isso tudo que poderia parecer um absurdo faz parte de um projeto, isso mesmo, um projeto político de destruição da educação nacional, está tudo certo, o caso do MASP é só uma demonstração de como os governos encaram a formação de seu povo. Existe, de fato, a vontade desse grupo dirigente – e daqueles que votaram neles – de solapar com qualquer reflexão que o indivíduo possa ter – elementos que constituem a história são peças de um quebra-cabeça que o poder público se esforça por desfazer. Duvidam? Só para colocar as coisas às claras, Julio Neves, o déspota que dirige o museu há anos, é amigo de infância de Maluf. Preciso dizer mais alguma coisa?
Poucos sabem disso? Por quê? E o pior, poucos sabem como funciona um museu/centro cultural de verdade. Para quem tem curiosidade, dê uma olhada no site do Centre Pompidou de Paris http://www.cnac-gp.fr, lá a história e a cultura não servem para ser apenas contempladas, mas sim para estimular novas reflexões, para que novos artistas dialoguem com a tradição, para que o cidadão freqüente o espaço a cada nova curadoria. Aqui no Brasil só se vai ao museu uma vez na vida, mesmo porque não há nada de novo, é coisa do passado e que não tem mais serventia. Veja só que diferença.
Então, amigos da arte, temos que nos unir para um fim nobre, o país não pode continuar com essas obras de Van Gogh, Degas, Renoir, é um crime à humanidade e, como os brasileiros não se interessam por essas “velharias”, vamos fazer uma campanha para que essas peças sejam cuidadas pelos franceses, ou pelos argentinos, não sei… mas esse tesouro deve estar em melhores mãos.

One Response to Campanha para salvar a arte

  1. angelica says:

    Então Ronaldo, sendo o Brasil… podemos esperar qualquer coisa, as pessoas que aqui habitam não estão preocupadas com cultura, arte, educação, o governo então… querem que o país e o que resta de sua cultura se explodam, afinal pra que investir nisso? É mais facil investira na TV, afinal quanto menos refletirem, menor a chance de se revoltarem, e assim se acomodam, esperando alguma oportunidade surgir do céu.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: