Abaporus na Copa do Mundo

            Como não falar de futebol? Na falta total e absoluta de ter um motivo de orgulho de ser brasileiro, o jeito é apelar, o país tem alguma coisa de bom, o ludopédio; tão bem representado pelo Abaporu de Tarsila e por Macunaíma de Mário de Andrade: cabeça pequena e pés grandes, símbolo dos heróis da terra dos papagaios.

 

 ababola

            Esse é o povo brasileiro, ou melhor, aquilo que eles podem e querem ser, jogadores da seleção canarinho, sonho de muitos, de quase todos. É de assustar tamanha união coletiva, 180 milhões de Abaporus param tudo o que estão fazendo para ver seus representantes brincarem de bola, uma loucura! Pena que a causa não é tão nobre.

            Antes que algum leitor Abaporu clique para outra página porque não está suportando essa realidade, afirmo que a rádio experimental tem muita simpatia pelo jogo ludopédico, mas a questão é de prioridades na imagem que as pessoas constroem delas. Um exemplo disso são los ermanos (não os Argentinos, não se preocupem, embora eles possam se dar ao luxo de jogar futebol, uma vez que são muito mais desenvolvidos do que os canários), mas sim os chilenos, que nem sequer foram à Copa, mas que se reuniram no mês passado, ao menos alguns poucos, para protestarem nas ruas de Santiago contra a política educacional. Aqui na terra do papagaios, quando há paralização educacional, é para reivindicação salarial, mas lá… pasmem, los ermanos lutavam por mais vagas nas universidades públicas, no ensino médio e fundamental e exigiam melhorias qualitativas na educação. Uma questão de prioridades.

            Por outro lado é sintomático que o brasileiro se veja refletido nos heróis-jogadores, eles são de fato o melhor retrato de seu povo, de sua educação, de suas prioridades. Como exemplo, vamos lembrar o jogo retrasado dos canários, contra a Austrália em que, depois de uma bela vitória de 2 x 0, um dos bravos guerreiros, Fred (deve ser Frederico) enaltecido depois do gol que fez, resolveu que aquela partida, sua primeira em Copa, deveria ter uma recordação, um souvenir – típico dos turistas canários que não agüentam a emoção e em qualquer passeio a uma gruta que fazem tem de levar uma simples estalactite de lembrança. Lá foi então o herói retirar seu prêmio de direito, levou simplesmente a bola do jogo, ou seja, roubou na frente das câmeras de todo o mundo. Quase ninguém percebeu, ou achou aquilo normal –  ele é um herói – os canais televisivos até valorizaram o ato, embora criticassem que ele teria feito muito às claras, deveria ter sido mais discreto como fez Arnaldo Cesar Coelho quando apitou uma das finais do torneio.

É isso, o que esperar de um povo que acha isso normal e até justo? Portanto, que vençam os outros, os brasileiros precisam lutar por outros torneios, melhor distribuição de renda, reforma agrária, IDH, nível de alfabetização, taxa de mortalidade infantil, epidemia de dengue; só para ficar no básico.

 

Post Scriptum: àqueles que ainda acham natural o roubo do souvenir, a FIFA usa 15 bolas em cada jogo, depois das partidas elas são leiloadas e o dinheiro arrecadado vai para entidades beneficentes. Fred não sabia disso e nem quis saber, ainda bem que um dos organizadores do evento veio alertá-lo do delito.

 

4 Responses to Abaporus na Copa do Mundo

  1. angelica says:

    Você tirou as palavras de minha boca… A realidade é cruel, mas é assim somente, porque ninguem faz nada para muda-la, beijinhos Ronaldo!!!!!!!! Já vou te desejar um feliz aniversario!! Afinal Um feliz aniversario a nós cancerianos. beijinhos e muiiiiiitas saudades.

  2. Cerjo Juno says:

    VERDADEIRA FINAL DA COPA 2006

    Confira nesta sexta o jogo mais importante da copa 2006, onde os dois times mais importantes da Adidas decidirão qual deles vai vencer o representante da Nike (Brasil) na falsa final de 9 de julho.
    Tendência de vitória para a seleção argentina, por dois motivos principais:
    – o time é melhor que o da Alemanha;
    – para não dar muita bandeira acerca da armação, onde alguns esperam arranjo para que o título fique na europa.

  3. Natália says:

    Juan, vc é o professor de espanhol que já lecionou nas Escola de Idiomas Intensivo?

  4. Natália says:

    se sim por favor entre em contato comigo: nanagitti@hotmail.com

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: